Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Feel Me

Sou tudo o que escrevo e escrever é o que me move!

Feel Me

Sou tudo o que escrevo e escrever é o que me move!

Ter | 29.01.13

Free...

sueamado


Erotismo, sensualidade, pele, contacto. Para mim ser mulher é tudo isso e muito mais!

O que ganhamos com  a idade?

Aprendemos tudo sobre nós mesmas, o que nos liga, até onde estamos dispostas a ir, onde cada curva nos intensifica e nos deixa mais poderosas.

Amo a sensação de liberdade mental que o meu corpo me trás agora, estamos bem um com o outro, aceitamo-nos, entendemo-nos...
Ter | 29.01.13

Free...

sueamado


Erotismo, sensualidade, pele, contacto. Para mim ser mulher é tudo isso e muito mais!

O que ganhamos com  a idade?

Aprendemos tudo sobre nós mesmas, o que nos liga, até onde estamos dispostas a ir, onde cada curva nos intensifica e nos deixa mais poderosas.

Amo a sensação de liberdade mental que o meu corpo me trás agora, estamos bem um com o outro, aceitamo-nos, entendemo-nos...
Ter | 29.01.13

Free...

sueamado


Erotismo, sensualidade, pele, contacto. Para mim ser mulher é tudo isso e muito mais!

O que ganhamos com  a idade?

Aprendemos tudo sobre nós mesmas, o que nos liga, até onde estamos dispostas a ir, onde cada curva nos intensifica e nos deixa mais poderosas.

Amo a sensação de liberdade mental que o meu corpo me trás agora, estamos bem um com o outro, aceitamo-nos, entendemo-nos...
Ter | 29.01.13

Estou aqui...

sueamado

Feelme/Estou aqui...Tema:Contos!
Imagem retirada da internet

Estou sentada na cama, finjo ler, uso o teu perfume favorito e vou respirando fundo. Provoco-te, mas há muito tempo que te deitas sem sequer me olhares, sem me procurares, sem me dizeres boa noite e eu fico aqui, desejosa de ti, a querer-te...

Não sei se me estás a castigar. Tu conheces-me, eu preciso do teu corpo todos os dias, de contrário o meu deixa de funcionar, mas paraste de me tocar, já não sei quando, apenas que é há demasiado tempo. Sinto as minhas pernas estremecerem e agarro-as forte, apetece-me gritar que te quero, mas os sons não saiêm, não entendo, não te entendo.

Outrora, no que já me parece uma eternidade, assim que me olhavas, lançavas aquele sorriso de luxúria, de fome de mim e puxavas-me pelas pernas até ao fundo da cama, onde me esperavas, sequioso do que dizias só eu te poder dar, mas agora... Agora passo as noites com suores frios, evitando encostar-me a ti porque me rejeitas, cheirando o teu cabelo e sentindo todo o meu corpo reagir. Agora as minhas noites são em claro, pensando em tudo o que se passará contigo, será outra mulher? Eu não iria aguentar, não, tudo menos isso.

Cansada, resolvi dormir no sofá, pelo menos não te sentiria e já começava a acusar desgaste físico e mental. Consegui finalmente adormecer, mas de repente o calor invadiu-me, o teu peso quase que me esmagou, os teus lábios pressionaram os meus roubando-me o ar. Magoaste-me, deixaste-me a arder, nem me permitiste perparar, "comeste-me", louco, a tua respiração assustava-me, mas eras meu outra vez, voltaras de onde quer que tivesses estado. O meu corpo agradecia e a minha mente sossegava.

- Artur..
- Shiuuuu, estou aqui, goza, sente.
- Amo-te, tu sabes.
- Sei sim querida!
Ter | 29.01.13

Estou aqui...

sueamado

Feelme/Estou aqui...Tema:Contos!
Imagem retirada da internet

Estou sentada na cama, finjo ler, uso o teu perfume favorito e vou respirando fundo. Provoco-te, mas há muito tempo que te deitas sem sequer me olhares, sem me procurares, sem me dizeres boa noite e eu fico aqui, desejosa de ti, a querer-te...

Não sei se me estás a castigar. Tu conheces-me, eu preciso do teu corpo todos os dias, de contrário o meu deixa de funcionar, mas paraste de me tocar, já não sei quando, apenas que é há demasiado tempo. Sinto as minhas pernas estremecerem e agarro-as forte, apetece-me gritar que te quero, mas os sons não saiêm, não entendo, não te entendo.

Outrora, no que já me parece uma eternidade, assim que me olhavas, lançavas aquele sorriso de luxúria, de fome de mim e puxavas-me pelas pernas até ao fundo da cama, onde me esperavas, sequioso do que dizias só eu te poder dar, mas agora... Agora passo as noites com suores frios, evitando encostar-me a ti porque me rejeitas, cheirando o teu cabelo e sentindo todo o meu corpo reagir. Agora as minhas noites são em claro, pensando em tudo o que se passará contigo, será outra mulher? Eu não iria aguentar, não, tudo menos isso.

Cansada, resolvi dormir no sofá, pelo menos não te sentiria e já começava a acusar desgaste físico e mental. Consegui finalmente adormecer, mas de repente o calor invadiu-me, o teu peso quase que me esmagou, os teus lábios pressionaram os meus roubando-me o ar. Magoaste-me, deixaste-me a arder, nem me permitiste perparar, "comeste-me", louco, a tua respiração assustava-me, mas eras meu outra vez, voltaras de onde quer que tivesses estado. O meu corpo agradecia e a minha mente sossegava.

- Artur..
- Shiuuuu, estou aqui, goza, sente.
- Amo-te, tu sabes.
- Sei sim querida!
Ter | 29.01.13

Estou aqui...

sueamado



Estou sentada na cama, finjo ler, uso o teu perfume favorito, vou respirando fundo, provoco-te, mas faz tempo que te deitas sem sequer me olhar, me procurar, me dizer um "boa noite", e eu fico aqui, desejosa de ti, querendo-te...deitando por todos os poros do meu corpo a vontade que tenho de ti.

Não sei se me estás a castigar, pois tu conheces-me, eu preciso do teu corpo todos os dias, de contrário o meu deixa de funcionar, mas há já 2 semanas que nem me tocas.

Sinto as minhas permas estremecerem e agarro-as forte, apetece-me gritar-te que te quero, mas os sons não saiem, não entendo, não te entendo.

Outrora, no que já me parece uma eternidade, mal me olhavas, semi-nua, que é como me deito, lançavas aquele sorriso de luxúria, de fome de mim e puxavas-me pelas pernas até ao fundo da cama, onde me esperavas másculo, sequioso de mim, do que dizias só eu te poder dar, agora...

Agora passo as noites com suores frios, evitando encostar-me a ti porque me rejeitas, cheirando o teu cabelo e sentindo todo o meu corpo reagir. Agora as minhas noites são em claro, pensando em tudo o que se passará contigo, será outra mulher? Eu não iria aguentar, não, tudo menos isso.

Cansada de estar cansada, resolvi dormir no sofá, pelo menos não te sentiria e já começava a acusar desgaste físico e mental. Consegui finalmente adormecer, mas de repente o calor invadiu-me, o teu peso quase que me esmagou, os teus lábios pressionaram os meus roubando-me o ar. Magoaste-me, deixaste-me a arder, nem me permitiste lubrificar, "comeste-me", louco, a tua respiração assustava-me, mas eras meu outra vez, voltaras de onde quer que tenhas estado, e o meu corpo agradecia, a minha mente sossegava´.

- Artur..
- Shiuuuu, estou aqui, goza, sente.
- Amo-te, tu sabes.
- Dido!
Ter | 29.01.13

Estou aqui...

sueamado



Estou sentada na cama, finjo ler, uso o teu perfume favorito, vou respirando fundo, provoco-te, mas faz tempo que te deitas sem sequer me olhar, me procurar, me dizer um "boa noite", e eu fico aqui, desejosa de ti, querendo-te...deitando por todos os poros do meu corpo a vontade que tenho de ti.

Não sei se me estás a castigar, pois tu conheces-me, eu preciso do teu corpo todos os dias, de contrário o meu deixa de funcionar, mas há já 2 semanas que nem me tocas.

Sinto as minhas permas estremecerem e agarro-as forte, apetece-me gritar-te que te quero, mas os sons não saiem, não entendo, não te entendo.

Outrora, no que já me parece uma eternidade, mal me olhavas, semi-nua, que é como me deito, lançavas aquele sorriso de luxúria, de fome de mim e puxavas-me pelas pernas até ao fundo da cama, onde me esperavas másculo, sequioso de mim, do que dizias só eu te poder dar, agora...

Agora passo as noites com suores frios, evitando encostar-me a ti porque me rejeitas, cheirando o teu cabelo e sentindo todo o meu corpo reagir. Agora as minhas noites são em claro, pensando em tudo o que se passará contigo, será outra mulher? Eu não iria aguentar, não, tudo menos isso.

Cansada de estar cansada, resolvi dormir no sofá, pelo menos não te sentiria e já começava a acusar desgaste físico e mental. Consegui finalmente adormecer, mas de repente o calor invadiu-me, o teu peso quase que me esmagou, os teus lábios pressionaram os meus roubando-me o ar. Magoaste-me, deixaste-me a arder, nem me permitiste lubrificar, "comeste-me", louco, a tua respiração assustava-me, mas eras meu outra vez, voltaras de onde quer que tenhas estado, e o meu corpo agradecia, a minha mente sossegava´.

- Artur..
- Shiuuuu, estou aqui, goza, sente.
- Amo-te, tu sabes.
- Dido!
Ter | 29.01.13

Estou aqui...

sueamado



Estou sentada na cama, finjo ler, uso o teu perfume favorito, vou respirando fundo, provoco-te, mas faz tempo que te deitas sem sequer me olhar, me procurar, me dizer um "boa noite", e eu fico aqui, desejosa de ti, querendo-te...deitando por todos os poros do meu corpo a vontade que tenho de ti.

Não sei se me estás a castigar, pois tu conheces-me, eu preciso do teu corpo todos os dias, de contrário o meu deixa de funcionar, mas há já 2 semanas que nem me tocas.

Sinto as minhas permas estremecerem e agarro-as forte, apetece-me gritar-te que te quero, mas os sons não saiem, não entendo, não te entendo.

Outrora, no que já me parece uma eternidade, mal me olhavas, semi-nua, que é como me deito, lançavas aquele sorriso de luxúria, de fome de mim e puxavas-me pelas pernas até ao fundo da cama, onde me esperavas másculo, sequioso de mim, do que dizias só eu te poder dar, agora...

Agora passo as noites com suores frios, evitando encostar-me a ti porque me rejeitas, cheirando o teu cabelo e sentindo todo o meu corpo reagir. Agora as minhas noites são em claro, pensando em tudo o que se passará contigo, será outra mulher? Eu não iria aguentar, não, tudo menos isso.

Cansada de estar cansada, resolvi dormir no sofá, pelo menos não te sentiria e já começava a acusar desgaste físico e mental. Consegui finalmente adormecer, mas de repente o calor invadiu-me, o teu peso quase que me esmagou, os teus lábios pressionaram os meus roubando-me o ar. Magoaste-me, deixaste-me a arder, nem me permitiste lubrificar, "comeste-me", louco, a tua respiração assustava-me, mas eras meu outra vez, voltaras de onde quer que tenhas estado, e o meu corpo agradecia, a minha mente sossegava´.

- Artur..
- Shiuuuu, estou aqui, goza, sente.
- Amo-te, tu sabes.
- Dido!