Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Feel Me

Sou tudo o que escrevo e escrever é o que me move!

Feel Me

Sou tudo o que escrevo e escrever é o que me move!

Sab | 28.02.15

"O meu nome é Alice"!

sueamado


E quando já não os restar nada, e quando o que somos, o que juntámos, em milhares de memórias, simplesmente nos abandonar e fizer de nós pessoas vazias, sem alma, sem emoções, presos num corpo que deixou de nos obedecer?

Estava algo desejosa por ver este filme com Julianne Moore, de quem gosto particularmente, e que esteve numa interpretação soberba, como nos habituou. Tem um ar enigmático, distinto e interpretou esta personagem de forma bem humana, na humanidade possível, sempre que doenças impiedosas, como o é o Alzheimer, nos arrancam a vida, aos pedaços, segundo a segundo, tudo o que tanto lutámos por conquistar.

Triste, mas real. Triste sobretudo porque tudo o resto se mantém, prossegue, nos olha de cima, e não se compadece com a nossa paragem, e redução de velocidade, até porque mesmo, e por muito que nos amem, jamais serão capazes de nos trazer de volta!

Recomendo!
Sab | 28.02.15

"O meu nome é Alice"!

sueamado


E quando já não os restar nada, e quando o que somos, o que juntámos, em milhares de memórias, simplesmente nos abandonar e fizer de nós pessoas vazias, sem alma, sem emoções, presos num corpo que deixou de nos obedecer?

Estava algo desejosa por ver este filme com Julianne Moore, de quem gosto particularmente, e que esteve numa interpretação soberba, como nos habituou. Tem um ar enigmático, distinto e interpretou esta personagem de forma bem humana, na humanidade possível, sempre que doenças impiedosas, como o é o Alzheimer, nos arrancam a vida, aos pedaços, segundo a segundo, tudo o que tanto lutámos por conquistar.

Triste, mas real. Triste sobretudo porque tudo o resto se mantém, prossegue, nos olha de cima, e não se compadece com a nossa paragem, e redução de velocidade, até porque mesmo, e por muito que nos amem, jamais serão capazes de nos trazer de volta!

Recomendo!
Sab | 28.02.15

Sei quem me ouve...

sueamado

                









































Sei quem me ouve. Sei com quem falo, sempre que estou inquieta e de cada vez que preciso de ser tranquilizada!


"Ele" ouve-me, dá-me sinais, aceita as minhas sugestões, mas mostra-me, sempre o melhor caminho. Conhece-me melhor do que eu mesma, antecipa alguns dos meus movimentos e corrige os que recuso aceitar.

Hoje acordei assim, de madrugada, sem norte, com vontade de me gritar, de me chamar de burra e de desistir de tudo. Virei-me e revirei-me na cama, quase que desesperei, mas acabei a pedir-lhe, que me ajudasse, que me fizesse ver as coisas como são mesmo e que me "forçasse" a seguir o meu plano, não há outra forma, se não for testado não terei como saber se será bem sucedido.

PERSEVERANÇA! Será esta a palavra chave? Talvez sim, misturada com muito arrojo e desejo de ter quem me propus. Avizinha-se um caminho atribulado, com muitas pedras para eu chutar para o lado, como muitas indecisões e a questionar-me o tempo todo. Isso até eu percebi, sozinha, mas vamos ver se o sou realmente, perseverante.

"Se te faz feliz, é certo", mas e quando não faz? E quando vem com mais dúvidas do que certezas? Quando me tira o sono e me arrepia a pele, não de desejo, mas de um desconforto que quase se instala, o que faço então? Vou fazendo, vou esperando, vou-me sossegando, tentando perceber que não controlo tudo, por vezes nem chego a controlar nada. Talvez assim me redefina, sem me anular, sem permitir que me "arranquem" o que levei tanto tempo a conseguir.

Vamos ver se gosto da nova versão de mim e se "ele", e por ele saibam que falo do meu Anjo da Guarda, me continua a ouvir!
Sab | 28.02.15

Sei quem me ouve...

sueamado

                









































Sei quem me ouve. Sei com quem falo, sempre que estou inquieta e de cada vez que preciso de ser tranquilizada!


"Ele" ouve-me, dá-me sinais, aceita as minhas sugestões, mas mostra-me, sempre o melhor caminho. Conhece-me melhor do que eu mesma, antecipa alguns dos meus movimentos e corrige os que recuso aceitar.

Hoje acordei assim, de madrugada, sem norte, com vontade de me gritar, de me chamar de burra e de desistir de tudo. Virei-me e revirei-me na cama, quase que desesperei, mas acabei a pedir-lhe, que me ajudasse, que me fizesse ver as coisas como são mesmo e que me "forçasse" a seguir o meu plano, não há outra forma, se não for testado não terei como saber se será bem sucedido.

PERSEVERANÇA! Será esta a palavra chave? Talvez sim, misturada com muito arrojo e desejo de ter quem me propus. Avizinha-se um caminho atribulado, com muitas pedras para eu chutar para o lado, como muitas indecisões e a questionar-me o tempo todo. Isso até eu percebi, sozinha, mas vamos ver se o sou realmente, perseverante.

"Se te faz feliz, é certo", mas e quando não faz? E quando vem com mais dúvidas do que certezas? Quando me tira o sono e me arrepia a pele, não de desejo, mas de um desconforto que quase se instala, o que faço então? Vou fazendo, vou esperando, vou-me sossegando, tentando perceber que não controlo tudo, por vezes nem chego a controlar nada. Talvez assim me redefina, sem me anular, sem permitir que me "arranquem" o que levei tanto tempo a conseguir.

Vamos ver se gosto da nova versão de mim e se "ele", e por ele saibam que falo do meu Anjo da Guarda, me continua a ouvir!
Sab | 28.02.15

Sei quem me ouve...

sueamado

                









































Sei quem me ouve. Sei com quem falo, sempre que estou inquieta e de cada vez que preciso de ser tranquilizada!


"Ele" ouve-me, dá-me sinais, aceita as minhas sugestões, mas mostra-me, sempre o melhor caminho. Conhece-me melhor do que eu mesma, antecipa alguns dos meus movimentos e corrige os que recuso aceitar.

Hoje acordei assim, de madrugada, sem norte, com vontade de me gritar, de me chamar de burra e de desistir de tudo. Virei-me e revirei-me na cama, quase que desesperei, mas acabei a pedir-lhe, que me ajudasse, que me fizesse ver as coisas como são mesmo e que me "forçasse" a seguir o meu plano, não há outra forma, se não for testado não terei como saber se será bem sucedido.

PERSEVERANÇA! Será esta a palavra chave? Talvez sim, misturada com muito arrojo e desejo de ter quem me propus. Avizinha-se um caminho atribulado, com muitas pedras para eu chutar para o lado, como muitas indecisões e a questionar-me o tempo todo. Isso até eu percebi, sozinha, mas vamos ver se o sou realmente, perseverante.

"Se te faz feliz, é certo", mas e quando não faz? E quando vem com mais dúvidas do que certezas? Quando me tira o sono e me arrepia a pele, não de desejo, mas de um desconforto que quase se instala, o que faço então? Vou fazendo, vou esperando, vou-me sossegando, tentando perceber que não controlo tudo, por vezes nem chego a controlar nada. Talvez assim me redefina, sem me anular, sem permitir que me "arranquem" o que levei tanto tempo a conseguir.

Vamos ver se gosto da nova versão de mim e se "ele", e por ele saibam que falo do meu Anjo da Guarda, me continua a ouvir!
Sab | 28.02.15

Sei quem me ouve...

sueamado


Sei com quem falo, sempre que estou inquieta, sempre e de cada vez que preciso de ser tranquilizada!

"Ele" ouve-me, dá-me sinais, aceita as minhas sugestões, mas mostra-me, sempre, o melhor caminho. Conhece-me melhor do que eu mesma, antecipa alguns dos meus movimentos, e corrige os que recuso aceitar.

Hoje acordei assim, de madrugada, sem norte, com vontade de me gritar, de me chamar de burra, de desistir de tudo. Virei-me e revirei-me na cama, quase que desesperei, mas acabei a pedir-lhe, que me ajudasse, que me fizesse ver as coisas como são mesmo, e que me "forçasse" a seguir o meu plano, não há outra forma, se não for testado, não terei como saber se será bem sucedido.

PERSEVERANÇA! Será esta a palavra chave? Talvez sim, misturada com muito arrojo e desejo de ter quem me propus. Avizinha-se um caminho atribulado, com muitas pedras para eu chutar para o lado, como muitas indecisões e a questionar-me o tempo todo. Isso até eu percebi, sozinha, mas vamos ver se o sou realmente, perseverante.

"Se te faz feliz, é certo", mas e quando não faz, quando vem com mais dúvidas do que certezas, quando me tira o sono e me arrepia a pele, não de desejo, mas de um desconforto que quase se instala, o que faço então? Vou fazendo, vou esperando, vou-me sossegando, tentando perceber que não controlo tudo, por vezes nem chego a controlar nada. Talvez assim me redefina, sem me anular, sem permitir que me "arranquem" o que levei tanto tempo a conseguir.

Vamos ver se gosto da nova versão de mim e se "Ele", e por ele saibam que falo do meu Anjo da Guarda, me continua a ouvir!
Sab | 28.02.15

Sei quem me ouve...

sueamado


Sei com quem falo, sempre que estou inquieta, sempre e de cada vez que preciso de ser tranquilizada!

"Ele" ouve-me, dá-me sinais, aceita as minhas sugestões, mas mostra-me, sempre, o melhor caminho. Conhece-me melhor do que eu mesma, antecipa alguns dos meus movimentos, e corrige os que recuso aceitar.

Hoje acordei assim, de madrugada, sem norte, com vontade de me gritar, de me chamar de burra, de desistir de tudo. Virei-me e revirei-me na cama, quase que desesperei, mas acabei a pedir-lhe, que me ajudasse, que me fizesse ver as coisas como são mesmo, e que me "forçasse" a seguir o meu plano, não há outra forma, se não for testado, não terei como saber se será bem sucedido.

PERSEVERANÇA! Será esta a palavra chave? Talvez sim, misturada com muito arrojo e desejo de ter quem me propus. Avizinha-se um caminho atribulado, com muitas pedras para eu chutar para o lado, como muitas indecisões e a questionar-me o tempo todo. Isso até eu percebi, sozinha, mas vamos ver se o sou realmente, perseverante.

"Se te faz feliz, é certo", mas e quando não faz, quando vem com mais dúvidas do que certezas, quando me tira o sono e me arrepia a pele, não de desejo, mas de um desconforto que quase se instala, o que faço então? Vou fazendo, vou esperando, vou-me sossegando, tentando perceber que não controlo tudo, por vezes nem chego a controlar nada. Talvez assim me redefina, sem me anular, sem permitir que me "arranquem" o que levei tanto tempo a conseguir.

Vamos ver se gosto da nova versão de mim e se "Ele", e por ele saibam que falo do meu Anjo da Guarda, me continua a ouvir!
Sab | 28.02.15

Sei quem me ouve...

sueamado


Sei com quem falo, sempre que estou inquieta, sempre e de cada vez que preciso de ser tranquilizada!

"Ele" ouve-me, dá-me sinais, aceita as minhas sugestões, mas mostra-me, sempre, o melhor caminho. Conhece-me melhor do que eu mesma, antecipa alguns dos meus movimentos, e corrige os que recuso aceitar.

Hoje acordei assim, de madrugada, sem norte, com vontade de me gritar, de me chamar de burra, de desistir de tudo. Virei-me e revirei-me na cama, quase que desesperei, mas acabei a pedir-lhe, que me ajudasse, que me fizesse ver as coisas como são mesmo, e que me "forçasse" a seguir o meu plano, não há outra forma, se não for testado, não terei como saber se será bem sucedido.

PERSEVERANÇA! Será esta a palavra chave? Talvez sim, misturada com muito arrojo e desejo de ter quem me propus. Avizinha-se um caminho atribulado, com muitas pedras para eu chutar para o lado, como muitas indecisões e a questionar-me o tempo todo. Isso até eu percebi, sozinha, mas vamos ver se o sou realmente, perseverante.

"Se te faz feliz, é certo", mas e quando não faz, quando vem com mais dúvidas do que certezas, quando me tira o sono e me arrepia a pele, não de desejo, mas de um desconforto que quase se instala, o que faço então? Vou fazendo, vou esperando, vou-me sossegando, tentando perceber que não controlo tudo, por vezes nem chego a controlar nada. Talvez assim me redefina, sem me anular, sem permitir que me "arranquem" o que levei tanto tempo a conseguir.

Vamos ver se gosto da nova versão de mim e se "Ele", e por ele saibam que falo do meu Anjo da Guarda, me continua a ouvir!
Sab | 28.02.15

Quem define?

sueamado



Os papéis numa relação?

Será que fica de imediato, esclarecido, entendido, quem tem que ser o "macho" e a "fêmea"?

Não estou baralhada não, porque a verdade é que não basta ser-se homem ou mulher, para que os papéis se encaixem, estamos a falar de personalidades, de pessoas que as têm, ou muito fortes, ou tão frágeis, que o outro tem que se lhe tomar a dianteira.

Eu sempre achei, e hoje mais do que nunca, que fui homem na outra encarnação, porque não sou de estar à espera que o mundo pare de girar para eu apanhar o ritmo, se gosto procuro e dou-me, se quero algo, e não estou apenas a falar de relações agora, planeio, corro, grito e esperneio, mas chego lá.

No amor!! Uiiiii, vamos à dolorosa. No amor comecei por ser passiva, por esperar que me fizessem mover, que me tocassem nos botões certos, vocês já sabem que nós as mulheres temos muitos, mas uma vez ligados, já ninguém me precisa de dizer como e o que fazer.

Gosto de ser decidida e determinada, mas esta porra de ter que me armar em homem para conseguir alguma coisa, lixa-me o cérebro, isto para não usar a palavra com F. Se cada um fizesse a sua parte, não fundia os circuitos ao parceiro, não o obrigava a pensar demasiado, para ficar, na maioria das vezes, com ambos os papéis, e é se quer "ver" alguma coisa.

Respira mulher, respira. Tem calma, elan, paciência e verás que, ou morrendo, ou matando, chegas lá!
Sab | 28.02.15

Quem define?

sueamado



Os papéis numa relação?

Será que fica de imediato, esclarecido, entendido, quem tem que ser o "macho" e a "fêmea"?

Não estou baralhada não, porque a verdade é que não basta ser-se homem ou mulher, para que os papéis se encaixem, estamos a falar de personalidades, de pessoas que as têm, ou muito fortes, ou tão frágeis, que o outro tem que se lhe tomar a dianteira.

Eu sempre achei, e hoje mais do que nunca, que fui homem na outra encarnação, porque não sou de estar à espera que o mundo pare de girar para eu apanhar o ritmo, se gosto procuro e dou-me, se quero algo, e não estou apenas a falar de relações agora, planeio, corro, grito e esperneio, mas chego lá.

No amor!! Uiiiii, vamos à dolorosa. No amor comecei por ser passiva, por esperar que me fizessem mover, que me tocassem nos botões certos, vocês já sabem que nós as mulheres temos muitos, mas uma vez ligados, já ninguém me precisa de dizer como e o que fazer.

Gosto de ser decidida e determinada, mas esta porra de ter que me armar em homem para conseguir alguma coisa, lixa-me o cérebro, isto para não usar a palavra com F. Se cada um fizesse a sua parte, não fundia os circuitos ao parceiro, não o obrigava a pensar demasiado, para ficar, na maioria das vezes, com ambos os papéis, e é se quer "ver" alguma coisa.

Respira mulher, respira. Tem calma, elan, paciência e verás que, ou morrendo, ou matando, chegas lá!