Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Feel Me

Sou tudo o que escrevo e escrever é o que me move!

Feel Me

Sou tudo o que escrevo e escrever é o que me move!

Qua | 31.12.14

Mais 1!

sueamado



Aqui vamos nós, na recta final de mais um ano. 2014 foi bem generoso comigo e ajudou-me na viragem que se impunha, porque me impus a mim mesma mudar, chegar mais longe e ser mais eu em todos os momentos da minha vida!

Profissionalmente permiti-me restabelecer o que me proporcionou um crescimento incrível, dei passos gigantes, aprendi com alguma dor, mas com muita vontade de me superar e consegui-o. Saí, pela porta da frente, mais segura, com uma bagagem que me irá certamente valer de muito no futuro. Foram colocados, no meu caminho, pessoas maravilhosas e outras que não o sendo tanto, serviram para que soubesse distingui-las. Estou pronta para um novo desafio agora, e 2015 virá com ele, não é apenas um desejo, é uma certeza.

Emocionalmente, uiiii, aqui é que o ano se superou. Consegui, FELIZMENTE, materializar um "fantasma" que me ensombrava, há largos anos, que me impedia de olhar para outro lado que não para dentro de mim mesma, e do desejo que tinha de o tornar real e de o perceber. Tive-o como estava escrito, algures, no destino, nas estrelas, sei lá eu muito bem onde. Foi natural, poderoso e intenso pelo final, pelo arrumar da casa. Sinto que saltei de felicidade, que o meu coração se restabeleceu por ter voltado a ser meu, TODO. Cuidei de não perder a oportunidade que me oferecia o Universo e tive a resposta que esperava.

Com o coração tranquilo, entraste TU, sim TU, sabes bem que é para ti que falo. Chegaste como uma tempestade, abanaste-me, desejaste ter-me e disseste-o todas as vezes que te permitiste. Mostraste-me quem eras e eu gostei de tudo. Contigo sorrio muito mais vezes, sinto-me mulher e receio muito pouco, contigo finalmente abri a porta e deixei que chegasses até mim. Não sabemos qual será o desfecho, mas já valeu por tudo o que conseguimos arrancar de nós, por tudo o que conseguimos partilhar e sentir, de forma tão real, que parece ter sido sempre assim.

Por tudo o que armazenei, construí e visualizei, agradeço a passagem deste ano e anseio pelo da concretização. Depois de aprendermos a dançar, só nos resta mesmo encontrar a pista certa e usar os pés, muito, sem parar, ao som das músicas que servirem para nos fazerem mover ao ritmo certo.

Desejo a todos vocês, familiares, amigos, os novos e os de sempre, o dobro de tudo o que pretendo para mim mesma. Procurem que vão encontrar, sejam e só poderão encontrar quem o seja de igual forma. Sorriam, a vida está a vigiar-vos!